Belo Horizonte, .
 
 
 

 


Sociedade vigiada

.: PROVA DE VIDA ON LINE PARA
RECEBER BENEFÍCIOS DO INSS

sem imagem

Não há mais vida sem a internet. Desde 2 de fevereiro, cerca de 35 milhões de aposentados e pensionistas não precisam mais andar até uma agencia bancária para fazer prova de vida ao INSS e poderem receber seus beneficios previdenciários.
Os beneficiários do INSS serão identificados com o cruzamento de dados pelo governo. Ou seja, tudo que fazemos está declaradamente sendo registrados, vigiados como na sociedade descrita por George Orwel, em seu 1984. A tarefa de provar que o segurado não morreu caberá ao INSS e não mais a quem estiver vivo e corupado com outros afazeres.
Antes, aposentados e pensionistas precisam ir ao banco se submter a uma biometria facial, comparando com registros no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) ou do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou ainda pelo aplicativo “Meu INSS”. Acima de 80 anos podia se dar “ao luxo” de serem visitados em casa por algum agente para conferir se ainda estava vivo. Agora, são grampeados pelos dados nas redes de informações do governo. O INSS terá acesso a dados como votação em eleições; registro de transferências de bens; vacinação; consultas pelo Sistema Único de Saúde; ou renovação de documentos como RG, carteira de motorista ou passaporte. Se alguma movimentação tiver acontecido nos dez meses posteriores ao aniversário do segurado, o INSS considerará o beneficiário vivo. Segundo o INSS, o novo processo será implementado gradualmente até 31 de dezembro.

 

 

[+] Veja mais notícias              Voltar para página inicial